Publicado em: 23/02/2022 10:56

Militares ucranianos disseram hoje que um soldado foi morto e seis ficaram feridos em bombardeios por separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia nas últimas 24 horas. Segundo eles, 96 incidentes de bombardeios por separatistas foram registrados em um dia. As forças separatistas usaram artilharia pesada, morteiros e sistemas de foguetes Grad, ainda conforme os militares.

Com a escalada de tensão, as Forças Armadas ucranianas anunciaram um plano de mobilização de reservistas a partir de hoje. A mobilização envolve os reservistas de 18 a 60 anos por um prazo máximo de um ano, afirmou o exército ucraniano.

A Ucrânia tem quase 200 mil reservistas e 250 mil militares na ativa nas Forças Armadas. Ucrânia pediu que seus cidadãos deixem a Rússia hoje, o ministério ucraniano das Relações Exteriores pediu a seus cidadãos que deixem a Rússia rapidamente, porque uma possível invasão poderia reduzir a assistência consular.

O Parlamento da Ucrânia aprovou um pacote de sanções contra 351 russos. As medidas incluem como alvos parlamentares que apoiaram o reconhecimento da independência de dois territórios controlados por separatistas no leste da Ucrânia e o envio de tropas russas para lá.

As sanções impõem restrições, que incluem impedir os sancionados de entrar na Ucrânia e impedir seu acesso a ativos, capital, propriedades e licenças comerciais. O Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia deve impor as sanções após uma votação. Os parlamentares ucranianos também aprovaram em primeira leitura um projeto de lei que dá permissão aos residentes do país para portar armas de fogo e agir em auto defesa.

 

Fonte: Uol