Retorno das sessões presenciais na ALPB depende de aval médico; Galdino afirma: “Vou me curvar a medicina e aceitar o parecer”

Publicado em: 09/01/2021 19:35

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino (Avante) comentou, ontem sexta-feira (8), sobre a defesa dos parlamentares de oposição para que as sessões na Casa retornem ao formato presencial. Segundo Galdino, o pedido será encaminhado ao Departamento Médico do Legislativo paraibano.

“A vontade retornar as sessões presencias é uma vontade de todos os 36 deputados. Ainda não recebi esse documento da oposição, mas assim que recebê-lo, vou encaminhar ao Departamento Médico da Casa para que ele possa dar um parecer, e a partir disso, vou me posicionar. De antemão, na minha visão de presidente, vejo que é mais seguro a gente esperar as vacinas. Tão logo elas cheguem e o povo da Paraíba seja vacinado, a gente pode retornar de forma imediata com as sessões presencias”, destacou.

Galdino ainda lembrou que os funcionários da ALPB correm risco de serem infectados pela Covid-19, pois muitos não tem carro próprio e utilizam o transporte público, local com alto risco de transmissão do vírus. “Nós temos que ter uma olhar social, humano, para que nós possamos tomar uma decisão que possa atender aos 36 deputados, mas que possa atender também o item segurança, que tem que ser obedecido. Já que estamos prestes a receber as vacinas, não vejo sentido em iniciarmos de imediato essas sessões. Acho mais prudente esperar as vacinas, tão logo o povo paraibano, inclusive os deputados, funcionários, a imprensa, todos estejam vacinados, retornaremos de imediato, salve o parecer contrário do Departamento Médico”, explicou.

Ele ainda ressaltou que vai aguardar o parecer dos médicos, que vai avaliar se existe risco para retorno das sessões presenciais, caso não seja verificado pelo departamento, o retorno será garantido. “Vou me curvar a ciência e a medicina e vou aceitar o parecer”, pontuou.

 

Redação com Asssessoria de Imprensa da ALPB